Saiba para onde vai o seu dinheiro com o Organizze

Deixa eu te contar uma coisa… Eu sou apaixonada por planejamento e finanças. Saber que posso unir os dois me deixa ainda mais feliz. Pode até parecer papo de gente de exatas, mas acredite, não é.

Dinheiro, infelizmente, é um papo tabu na nossa cultura. Quanto mais se fala de um assunto, mais claro ele fica e também mais fácil de encararmos ele em nossas vidas. Mas se não falamos, como é que faz? Como é que entende? Como é que sai do vermelho? Como é que juntamos dinheiro para fazer tudo o que sonhamos?

É fato que dinheiro não é felicidade. Mas se seu sonho é conhecer Paris, você vai precisar de dinheiro. Se seu sonho é dar a volta no mundo, você vai precisar de dinheiro. A verdade é que dinheiro é moeda de troca e ponto final. Você trabalha e recebe pelo seu conhecimento aplicado. Se você vai pegar 70% do seu salário e doar ou usar em viagens, não vou julgar ou criticar desde que esteja feliz.

O ponto é: você aplica seu dinheiro onde te deixa feliz? Não sabe? Ao menos faz ideia de onde usa a maior parte dele? Também não? Então talvez seja o momento certo de eu te falar duas coisas: pare de achar que o assunto dinheiro não deve ser conversado e cuide dele todos os dias.

Organizze, cuidando das finanças de pertinho

O Organizze, sem dúvidas, é o aplicativo que mais gosto para finanças. Ele é simples, bonito (porque isso conta pra mim, sério) e direto ao ponto, principalmente para quem não tem ideia para onde vai o dinheiro no final do mês. É um sistema com tudo isso aqui, ó:

  • Contas a pagar e receber – sendo um lançamento único ou recorrente, como a conta de energia que vem todo mês ou aquele sapato que parcelou em 2x.
  • Categorias – é a chave da organização no aplicativo; é com elas que vai saber onde está gastando mais e onde gostaria de gastar menos.
  • Metas – e é aqui que você define um valor máximo para gastar em cada categoria; comece um jogo contra você mesmo e veja se consegue gastar menos na categoria que gostaria.
  • Cartões de crédito – gerencie todos eles (que eu espero que sejam poucos).
  • Conciliação bancária – pra pegar o extrato lá do banco, jogar no Organizze e categorizar tudo.
  • Relatórios – o que é o mais legal pra quem não sabe pra onde tá indo o dindin.

Relatório, seu lindo!

Depois de você cadastrar todas as suas contas, os relatórios do Organizze serão de grande ajuda. Você poderá comparar despesas x receitas – saber se o que você gasta é maior ou menor do que você ganha; também poderá comprar em que área você usa mais o seu dinheiro – se é com sua casa, com o seu carro, com lazer, com transporte e etc.

Os relatórios podem ser filtrados por dia, semana, mês, últimos meses, ano. Também podem considerar ou não as movimentações (receitas e despesas) ainda não pagas.

Logo na página de início (visão geral), você já poderá ter uma noção do que está acontecendo. Ali já tem um gráfico te mostrando as top categorias de despesas do mês.

image

TOP Categorias – Imagem de divulgação no site do Organizze

Manutenção sempre à mão

E que a verdade seja dita: você precisa alimentar seu sistema financeiro sempre. Pode ser o Organizze, outro aplicativo ou até mesmo uma planilha, todos eles precisam ter manutenções recorrentes.

Para a manutenção do sistema financeiro, eu prefiro fazer conforme a demanda. Gastou, registra. Não demoro 2 minutos pra cadastrar, fico ciente de como está minha conta no mês e no próximo, além de economizar um trabalhão no início do próximo mês para registrar tudo e fazer as contas baterem (banco x Organizze).

Pra quem quiser fazer como eu e anotar conforme demanda, o Organizze tem aplicativo para o celular – afinal a gente sempre está com ele, não é mesmo? Então se gastou, pega o celular, abre o Organizze e já registra. Conforme for fazendo, você cria o hábito. No fim do mês, não vai precisar passar 3h registrando papelzinho por papelzinho, nem caçando onde tá aquele gasto que não acha ou o centavo que não bate com o banco.

image

Valores, ah os valores!

O Organizze tem versão gratuita e você pode fazer quase tudo por lá, menos gerenciar seu cartão de crédito. Se você não tem, ótimo! Agora se você tem o cartão, te aconselho a optar pelo plano mais (pago) e analisar todos os seus gastos – principalmente se você não tem noção para onde seu dinheiro está indo. Já o plano mais tem o valor mensal de R$8,00 (em novembro/2016) que é bem acessível – é só deixar de tomar uns dois espresso por mês lá na padoca, hein? :P Você ainda pode economizar um pouco mais optando pelo trimestral, semestral ou anual.

Em todo caso, faça o teste drive antes de pagar – vai que não é o que esperava? Você pode testar o plano mais por 15 dias – é só optar pela versão gratuita, ir no menu do cartão de crédito e eles vão te oferecer a versão teste. Pronto, veja se é isso que você quer, se te ajuda e invista. Se ainda não tiver certeza, invista no plano mensal por uns dois meses – é um tempo bom para se adaptar e saber se o aplicativo te ajuda como precisa. E só então tome uma decisão de qual plano é melhor pra você. :)

Eu acredito que vai ser uma mão na roda, que vai conseguir enxergar onde gasta e onde precisa parar de gastar. Aproveite e também tenha em mente o que você quer fazer com o dinheiro que sobrar, senão ele vai acabar entrando no ciclo sem fim dos gastos soltos mensais.

Como você cuida das suas finanças?

✓ publicado em 23 de novembro de 2016 por Bruna Diniz