O poder do prazo compartilhado

A gente cresce ouvindo que nossas ideias, projetos e objetivos não devem ser divulgados – vai que alguém rouba de você, não é? A gente cresce achando que temos que fazer tudo sozinho – afinal, se ninguém sabe, como alguém pode te ajudar? Vou ser contrária a esse conceito e te dizer que o prazo compartilhado pode ser a solução.

Eu mesma já fui influenciada por esse conceito e não comentava com ninguém sobre os meus projetos. Essa forma de pensar te protege de duas maneiras: a primeira, ninguém irá pegar sua ideia e realizar primeiro que você, a segunda é que se você falhar, ninguém vai saber. Parece interessante, mas a verdade é que não é tão bom assim.

O prazo não compartilhado

É verdade, dos projetos que queria fazer e não contei a ninguém, não tive as ideias levadas por outras pessoas. Mas será que isso realmente faz sentido? Será que realmente tem sempre alguém de prontidão para puxar seu tapete? Caso você se sinta assim, troque seu círculo de amigos. Não contar aos seus amigos – os de verdade, aqueles que te apoiam e querem sua evolução – só não dá a oportunidade deles curtirem um momento tão importante com você.

Também é verdade que dos projetos que não contei, ninguém me viu falhar. Afinal, qual a vantagem disso? Muitos eu nem cheguei a falhar, apenas desisti antes de começar. Se eu tivesse amigos me apoiando, talvez não tivesse ido até o fim; talvez as falhas teriam sido superadas com ajuda de quem quer me ver bem; talvez muitos projetos teriam tomado caminhos diferentes e melhores.

E o verdadeiro poder do prazo compartilhado

Já sabe onde eu quero chegar? Em alguns casos, tudo o que precisamos são de amigos, parceiros, gente de bem que estão ali para nos empurrar para frente, para puxar nossas orelhas quando precisamos, para serem sinceros, para cobrarem nossa evolução e não nos deixarem estagnar.

Eu ainda não comentei por aqui, mas recentemente publiquei o site da minha consultoria em qualidade do tempo (dá uma chegadinha lá e me diz o que você acha? :D). Já estava para produzir ele há um tempo, mas nada estava me agradando. Então decidi que iria compartilhar isso com pessoas que queriam ver minha evolução. O meu prazo compartilhado foi publicar o site até de 31/08/16 e que quem quisesse poderia me cobrar resultados. E sabe o que aconteceu? Só tive retorno positivo e de incentivo. No final, o site estava no ar antes da data.

O prazo compartilhado pode ser interessante, desde que seus amigos queiram mesmo o seu bem e ver você chegando em seus objetivos. Você não precisa contar pra todo mundo e nem para os mais importantes. Você precisa escolher a dedo quem iria se empolgar com o projeto, quem iria querer ver você feliz em terminar esse projeto, quem estaria disposto a te dar um empurrão nesse caso.

Mas veja, não adianta apenas jogar um dia qualquer, viu? Planeje bem o seu projeto antes de sair compartilhando qualquer coisa. Use cronogramas, divida bem suas tarefas, tenha gerenciadores de tarefas, foque nas atividades, compartilhe o prazo e faça o que precisa ser feito.

Recebendo um prazo compartilhado

Vou te dizer mais: quando nós participamos de um prazo compartilhado do outro lado da moeda, também é incrível. Perguntar como está o processo de um amigo, ver a coisa andar e acontecer, ver seu amigo radiante que deu tudo certo, estar ali perto e assistir do camarote. Eu participei do prazo compartilhado da LaPomme (lá é tudo lindo e personalizado, corre pra ver!) e a felicidade da Evinha foi tão emocionante que me senti especial de ter tido a oportunidade de ver tudo de pertinho, do camarote mesmo. Experiências de vida que não tem preço.

Acredite, prazo compartilhado é um negócio mágico. A gente não quer furar com o nosso prazo porque todo mundo já sabe a data final, a gente conta com pessoas incríveis que nos ajudam e incentivam, no fim das contas ganhamos um gás extra nesse combo.

🖤 Elemento utilizado na imagem destaque é autoria de SimpleIcon e publicado pelo Flaticon.

✓ publicado em 26 de setembro de 2016 por Bruna Diniz