O que é preciso para um mobile office

Sabe quando a gente trabalha de qualquer lugar? Então, isso aí é mobile office. Tem quem leve o trabalho remoto como estilo de vida, os conhecidos como nômades digitais – trabalham como freelancer ou possuem seu próprio negócio, mas não tem um local fixo, viajam o mundo com o seu escritório dentro da mochila.

Para um mobile office não precisa obrigatoriamente estar num bangalô em uma ilha isolada com mar tão azul quanto o céu – embora pareça bem interessante, não? Você pode ter um trabalho remoto de um coworking, de um house office, de uma biblioteca, de uma cafeteria. Eu, particularmente, prefiro as cafeterias. Mas tem certas coisas que você precisa, afinal você não vai levar por aí a torre do seu computador de baixo do braço.

Devices

O trabalho remoto é um pouco restrito ao tipo de atividade que precisa fazer. Se você tem um ateliê de bonecas, não vai poder levar tudo pro Starbucks, não é? Mas atividades de conexão e até as burocráticas você pode, sim, levar para um lugar remoto. Então primeiro de tudo, você precisa de um notebook ou tablet. Eu gosto de escolher entre os dois levando em consideração o que preciso fazer e para onde vou. É importante pontuar que para optar por tablet, você precisa ter todos os seus arquivos em nuvem, que é o próximo passo.

Mobilidade com a nuvem

Gosto de indicar a nuvem mesmo para escritórios fixos, mas se você vai optar por mobile office, acredito que seja o melhor caminho. Não precisar se preocupar se o arquivo ou a versão dele está no computador, no hd externo, no pendrive, no email ou na tablet, me deixa bastante tranquila. Basta estar na nuvem que tá tudo certo e atualizado pra poder acessar de qualquer lugar.

Eu gosto bastante do G Suite – o conhecido por Google Drive, Google Documentos, Google Planilhas, Google Agenda e etc – que é integrado com sua Google Account, que normalmente é o endereço do seu Google Mail (gMail). Ele mantém tudo unificado e tem aplicativos bem desenvolvidos para quase todas as plataformas (Windows, Mac, Android e iOS). Para contas gratuitas é oferecido 15GB de espaço de armazenamento (que já é bastante coisa!), e se for necessário você pode optar por planos mensais que oferecem maior armazenamento (e que agora são comercializados em reais). Aqui no blog tem um conteúdo bem bacana sobre ter seus arquivos sempre à mão.

Agenda e listas de tarefas

Se você não usa agenda na nuvem, não esqueça dela, viu? Antigamente meu sistema de tarefas e compromissos eram todos em agenda física e com o mobile office tive a necessidade de manter tudo no formato digital, justamente porque mais esquecia a agenda em casa do que levava ela comigo. Hoje uso o Google Calendar (Agenda) para os meus compromissos e o Todoist para minhas tarefas, dessa forma não importa qual o device esteja comigo, vou conseguir acessar os dois. :)

Papelada

Por mais que a gente lute contra a papelada, sempre tem aquele caderno, ou aquelas folhas, ou os boletos e guias burocráticas. Se precisar deles, não se esqueça de colocar na mochila e aproveite e leve canetas (sim, no plural, porque elas falham quando a gente precisa) e lápis. Quem gosta dos post-its, considere eles também.

Periféricos e acessórios

Tem certas coisas que nunca lembramos, mas que é sempre bom termos conosco:

  1. Extensão – nunca se sabe se vai ter uma tomada do lado da sua mesa ou na mesa do vizinho.
  2. Adaptador de tomada – vai que você precisa dividir a tomada ou o padrão é diferente do seu cabo?
  3. Mouse – eu não gosto muito de levar mouse, porque nem sempre tem espaço para usar, mas se você precisa ou quer tentar a sorte, não vai esquecer dele!
  4. Fonte de energia do notebook ou tablet – afinal de contas, nenhum bateria é infinita, infelizmente. :(

Internet

Antes de sair, veja se o que você precisa fazer é necessário estar conectado – incluindo o uso de arquivos na nuvem que precisam da internet ou serem habilitados para uso offline. Se for precisar da internet de todo jeito (o que acontece na maioria das vezes por estarmos acostumados), tenha certeza que o local que escolheu tem Wi-Fi gratuita, para não dar de cara com a porta. Todos as resenhas que tem aqui no blog informam se o local tem ou não internet.

Local para o mobile office

Escolha um lugar que seja interessante para o seu dia. Se você quer almoçar, procure lugares que sirvam almoço. Se quer um bolo, procure os lugares que ofereçam. E não se esqueça da internet, como comentei no item anterior – tem vários lugares em São Paulo que ainda não tem Wi-Fi disponível para os clientes. Procure saber também como é o dia por lá, pra não ir para um lugar muito barulhento em um dia que precisa ficar no silêncio.

Bom senso

Não deixe ele em casa, principalmente se for em uma cafeteria. :P Infelizmente o mobile office não é tão querido aqui no Brasil e nem todas as cafeterias gostam da prática ou estão preparadas. Claro que ninguém vai pedir para se retirar (eu espero!), mas evite ser um problema pro estabelecimento. O que eu quero dizer é que se vai passar um tempo por lá, consuma também. Faça valer pelo lugar ocupado e internet usada. Não precisa comer o tempo todo, mas também não fique 6h em troca de um único espresso.

Acredito que com tudo isso você possa montar sua mochila e escolher um lugar bem bacana para trabalhar. Na categoria mobile office aqui do blog tem vários lugares para conhecer. Lá no instagram estou relembrando todos eles contando o que mais gostei em cada um. E se é de outra cidade, desbrave aí e faça seu mobile office também! :)

✓ publicado em 03 de novembro de 2016 por Bruna Diniz