Mobile office é caro?

Para você que está chegando agora, mobile office é o termo usado para quem trabalha remotamente. Acho que você já deve ter visto algumas pessoas com seus computadores em cafeterias, não é? Se você quiser saber um pouquinho mais, recomendo o post Mobile Office, porque nem todo mundo vive de escritório, onde explico melhor sobre o assunto.

Agora a pergunta que não quer calar: Mobile office é caro? O que é caro para você? Às vezes o que é caro para você, não é caro para mim. E às vezes o que é caro para mim, não é caro para você. Caro é um ponto de vista.

Supondo que você seja uma pessoa que é apaixonada por arte e eu sou uma pessoa apaixonada por tecnologia. Se você me falar que comprou um quadro por uma pechincha de R$10 mil, eu vou achar muito caro. Do mesmo jeito que se eu disser que comprei uma TV de última geração que estava com desconto e saiu pelos mesmos R$10 mil, você também vai achar muito caro. Por isso torno a dizer, caro é um ponto de vista.

Para mobile office, o caro continua sendo um ponto de vista que cada um vai ter, mas acima de tudo você precisa se perguntar: Quanto estou disposto a investir nesse projeto? Quanto estou disposto a investir nesse cliente? Veja que não utilizo a palavra gastar, porque costumamos encarar ela de forma pejorativa.

Quando você está em mobile office, acredito que esteja trabalhando. Se você está de fato trabalhando, cedo ou tarde você vai ser remunerado, correto? Se sim, quanto vale esse trabalho?

Imagine que você esteja fazendo um projeto para ajudar uma ONG, então não terá retorno financeiro. Em um caso como esse, se não for extremamente necessário, será que vale um trabalho remoto? Ou nesse caso vale mais a pena você permanecer em casa, em seu home office, para não te gerar um custo extra?

Agora se você está com um projeto que será bem remunerado na entrega, não vale investir em um local que te dê um ânimo e inspiração? É claro que o trabalho que você fará em casa é o mesmo que fará numa cafeteria, mas talvez uma tarde num café te dê aquela inspiração que faltava para você deslanchar.

Mobile office e o orçamento do seu projeto

Quando você faz o orçamento para um cliente, você deve levantar a quantidade de horas necessárias para o projeto. Acredito que no valor da sua hora esteja diluído valores das despesas do seu escritório, ainda que ele seja na sua casa, ou seja, os valores que você paga de internet, de telefone, de luz, de água, de alimentação e do seu trabalho em si – e se em sua hora/homem não está constando esses valores, recomendo que adicione, afinal você paga por esses serviços.

Ao fazer esse orçamento, você pode incluir alguns dias de mobile office em cafeterias. Faça uma conta de quanto gastaria em um dia de trabalho remoto: um café, um lanche e transporte ou estacionamento. Quantos dias você gostaria de ter o trabalho remoto? Três para um projeto curto? Seis para um projeto longo? Multiplique o valor de um dia remoto pelos dias que gostaria de ter mobile office e adicione o valor final no seu orçamento. Por exemplo, se em um dia você vai gastar R$15 e pretende trabalhar três dias remotamente no projeto, adicione os R$45 no orçamento que enviará ao seu cliente.

Dessa maneira não é você, pessoa física, que está bancando esse custo. Mas sim você, profissional, que está investindo no projeto. Ou, de outro ponto de vista, o projeto está pagando seu escritório móvel.

Você precisa se policiar

Se você incluiu em seu orçamento de projeto que terá somente dois mobile office, mantenha-se no seu planejamento, caso contrário o custo extra sairá do seu bolso. Por outro lado, se você acha que o projeto e o investimento valem a pena, vá em frente. Como disse, é tudo uma questão de perspectiva. E essa perspectiva é exclusivamente sua.

Foco, foco e foco

Um ponto que é sempre bom ressaltar é o quanto você vai gastar. Veja bem, se você está em um trabalho remoto em uma cafeteria, tenha foco. Você está a trabalho, não a diversão. O que eu quero dizer com isso? Foque no seu trabalho, não naquele bolo de cenoura com calda de chocolate que está super atraente no balcão. Você também não precisa tomar 5 cafés e 3 pães de queijo. De novo, você está trabalhando. Faça a comparação: na sua casa você iria tomar cinco cafés, três pães de queijo e um bolo de cenoura? Não? Então foco, consuma o essencial e termine o que você propôs a fazer no mobile office.

O que quero te passar é que um mobile office pode ser barato desde que você planeje isso. Se você for no café perto da sua casa, vá a pé e tome só aquele cafezinho de R$3. Senão, adicione o valor no seu orçamento. Tudo o que envolve a sua atividade deve estar contabilizado no seu orçamento, dessa maneira você não terá despesas extras.

🖤 Eemento utilizado na imagem destaque é do Freepik. :)

✓ publicado em 06 de agosto de 2015 por Bruna Diniz