Metas do ano: 6 passos para você chegar lá

Todo ano é a mesma coisa: a gente lista uma penca de metas no início do ano e acreditamos que o novo ano irá nos dar forças e oportunidades para que tudo aquilo aconteça. O problema é alguns meses depois você vê que não vai completar, no mínimo, mais da metade da sua lista de metas anuais – isso se você já não esqueceu delas.

Acredito, sim, que ficamos mais próximos de nossas metas ao colocarmos elas papel. Para mim é como se você estivesse oficializando que realmente quer aquilo e irá ir atrás de fazer acontecer. Por outro lado, estamos com energias renovadas, começando um ano novo e acreditando em muitas coisas, o que nos deixa com a imaginação solta demais.

Não estou dizendo para não sonhar, mas sim para traçar um plano para que seus sonhos se realizem e você não fique chateado em dezembro por não ter realizado nada.

1. Detalhe suas metas

Depois que listou todas as suas metas, detalhe cada uma delas se perguntando como vou chegar lá?. De nada adianta você listar inúmeras coisas se você nem sabe como faz pra realizar.

Supondo que uma das metas seja frequentar a academia. É uma meta muito abrangente, então detalhe ela em como você poderia realizar:

  • comprar tênis
  • pesquisar as academias do bairro
  • escolher uma das academias pesquisadas
  • matricular-se
  • escolher a hora e três dias da semana para frequentar
  • começar a frequentar

Pronto, sua meta frequentar a academia tem as etapas que você precisa executar e fica mais fácil de visualizar como deve ser feito para chegar lá.

2. Crie hábitos

Esse item é bastante importante para quem quer revolucionar nas metas. No post microresoluções para transformar sua vida comentei que uma das nossas falhas para resoluções anuais é a falta de hábito.

Um bom exemplo da importância do hábito é a famosa meta ser organizado. Crie os hábitos aos poucos para chegar no seu ideal de organização. Primeiro identifique o que é ser organizado pra você, depois foque em pequenas tarefas, como organizar sua mesa todos os dias; quando isso já for algo um hábito – algo natural, foque em anotar tudo em uma agenda para não perder mais as informações; e assim por diante, um passo de cada vez.

3. Priorize suas metas

Se você é daqueles que tem umas trocentas metas, priorize a que é mais importante – aquela que você quer muito realizar nesse ano. Sair correndo para todos os lados, em busca de todas as metas ao mesmo tempo, talvez não te leve a conclusão de nenhuma. Determine a meta que tem mais e a que tem menos importância. Assim você consegue balancear e identificar se está caminhando no sentido certo durante o ano.

4. Identifique os envolvidos com a suas metas

Esse é um dos pontos que considero tão importante quanto detalhar a meta. Identifique em cada meta se alguma pessoa está envolvida na conclusão da meta.

Supondo que sua meta seja manter organizada a mesa do escritório. Parece fácil se você criar um hábito, não? Mas se você divide a mesa com alguém, entenda que você só pode garantir metade da mesa organizada ou, dependendo da situação, sua meta já furou antes de começar.

Entender que certas metas não dependem exclusivamente de nós é importante para não nos frustarmos caso a conclusão da meta não seja como planejamos.

5. Adicione prazos em suas metas

Metas são como projetos. Ou você define quando vai fazer, ou nunca vai sair do lugar. Não seja surreal e queira realizar em um mês uma meta que você precisa de seis meses. Seja razoável com você mesmo, considere as etapas da sua meta, os hábitos que precisa criar para alcançar essa meta, as prioridades que identificou e as pessoas envolvidas para a conclusão dessa meta.

Se você tem como meta ler no mínimo 12 livros nesse ano, não estipule somente um livro por mês. Uma coisa é você ler em um mês tranquilo o Guia do Mochileiro das Galáxias, outra coisa é você ler A Guerra dos Tronos em um mês conturbado e corrido. Defina quais são os livros que gostaria de ler e planeje com base em eventos ao decorrer do ano. Mas veja, o fato de você planejar quando deve ler cada livro não quer dizer que você não possa mudar o planejamento – que é exatamente o próximo passo.

6. Faça um balanço das suas metas

E por fim, faça um balanço do andamento das suas metas. Estipule se o melhor intervalo é uma vez ao mês, uma vez a cada três meses ou o intervalo que fizer mais sentido para você. Confira se as etapas e prazos estão sendo seguidos, se o caminho que está percorrendo vai de encontro com o seu objetivo e, principalmente, se aquela meta ainda faz sentido para você. Se não, crie outra! Estar no meio do ano não é motivo para não criar novas metas de vida. :) #behappy

Parte desse post foi desenvolvido com base nos temas de janeiro do grupo/projeto Vai um Café?, onde blogueiros disseminam amor e atenção. O tema era suas metas para 2016, mas eu abraço a causa e te ensino a chegar lá. :)

🖤 Elemento utilizado na imagem destaque é do Flaticon. :)

✓ publicado em 21 de janeiro de 2016 por Bruna Diniz