Freak Café

image

Freak Café é uma ótima opção para quem está em Moema. Uma das coisas bem bacanas que o eles oferecem são alguns eventos com parceiros de food truck – então se você gosta, fica antenado na agenda deles, sempre tem um food truck bacana visitando o café. E para os amantes dos pets, o Freak Café é um ambiente pet-friendly e vai ter até um espaço para seu doguinho tomar uma água e recompor as energias. Mas sabe o que eu mais gosto? Essas xícaras amarelas.

Sr. Wi-Fi e Sra. Tomada

A Wi-Fi é bem bacana, carregou tudo rapidinho e não me deixou na mão. Por outro lado, só tem uma tomada disponível pro pessoal – o que não impediu um grupo de pessoas colocar o benjamim e dividir o ouro, digo, a tomada. E é por conta desses casos que sempre indico levar extensão, benjamim ou régua de energia – vai que precisa, não é?

Pessoas e seus barulhos

Sabe aquele ambiente bem tranquilo? Então, é aqui. Mesmo que tenha pessoas conversando, não fica aquele barulho que vai te incomodar. Visitei no horário do almoço e achei bem calmo. Os atendentes também não ficam te atormentando, pelo contrário, te deixam a vontade, quietinho no seu canto.

O que comer?

O Freak Café tem diversas opções de cafés, quentes e gelados, opções para almoço, como omelete, saladas e tortas, e opções para beliscar, como bolos e açaí. Eu almocei um omelete bem feitinho e um ótimo latte – e não foram os dois juntos, seria estranho. :P Em uma próxima oportunidade pretendo experimentar o café gelado caramelo.

E como chego no Freak Café?

O Freak Café fica na Av. Jurema, em Moema. Para quem é dessa região, é uma boa opção. Quem adora um metrô vai sentir dificuldades, porque não tem nenhum próximo. Já os que vem de carro podem parar em uma das três vagas que tem na entrada.

E aí, voltaria?

Eu gostei da tranquilidade e realmente estou curiosa quanto ao café gelado caramelo, então voltaria. Mas veja, se você tem problemas de bateria ou sempre está com ela por um fio, coloque na balança se vale a pena, porque às vezes você pode não conseguir usar a tomada.

✓ publicado em 03 de novembro de 2015 por Bruna Diniz