Beluga, uma cafeteria descolada

image

Eu gosto de visitar os cafés e ver como um é diferente do outro. A dinâmica, o estilo, os clientes. E para mim não tem nada mais acolhedor do que entrar em um café e ele me levar para um dos lugares que mais gosto, NYC. Às vezes eu nem sei explicar o porquê, mas o que vale é a primeira impressão, não é? E com o Beluga foi assim, e não é porquê eles tem água for free no balcão. É como se eu estivesse no Grumpy. Um ambiente bacana, onde as pessoas se sentem à vontade.

image

Mas não se engane pelo ambiente pequeno, senão você vai perder uma ótima experiência. Assim como vários cafés, aqui você também faz o pedido no balcão. Já para sentar, tem algumas mesas individuais e duas mesas comunitárias – e se já tiver gente sentado, keep calm and senta lá também – sem frescurinha de não dividir mesa, ninguém vai te morder lá. E eu falo isso de coração. Observo como as pessoas em SP analisam todo o lugar antes de se sentar, de cara feia, em uma mesa comunitária. Já vi gente que saiu do estabelecimento porque não tinha lugar individual para sentar. Sem essa, hein?

Sr. Wi-Fi e Sra. Tomada

E adivinhe só? Em ambos os lados tem várias tomadas, pra não deixar ninguém desconectado. E por falar em conexão, vem que tem Wi-Fi. Eu não tive dificuldades, mas meu uso nesse dia estava limitado por estar testando novas maneiras de mobile office – ao invés de levar o notebook, fui com o tablet, para comparar até onde consigo trabalhar com um e com o outro. Achei válido e me ajudou a manter o foco na redação.

Burburinhos

Como comentei, o Beluga é pequeno e por conta disso o burburinho acaba ficando mais evidente. Nada que um fone de ouvido não resolva o seu problema. Eu sempre trago o fone, mas vou te dizer que é raro eu usar, porque eu gosto de saber o que está acontecendo ao redor – o que ajuda a trazer essa informação para você. :)

O que tem de bom pra comer?

No Beluga você vai encontrar vários tipos de cafés, quentes e frios. Não provei, mas já vi algumas pessoas elogiando o famoso coado gelado – se você provar, me conta o que achou. :) Eu fui de macchiato e adorei a tiragem deles, nem muito forte e nem muito fraco, sem aquele gostinho ácido. Para mim foi um macchiato no ponto – e olha que nem adoço mais meus cafés, para ninguém dizer que distorceu o sabor. :P Também experimentei o pão de banana – quando pedi no balcão, eles me informaram que era uma excelente escolha. Quando chegou na mesa, quentinho, dentro de um charmoso filtro de café, eu não podia ter tanta certeza se eles estavam certos. Mas depois da primeira mordida… Hmmmm, eu nem sei como descrever. Só tenho uma coisa a te dizer: vai lá e experimente.

E onde fica?

O Beluga está no centro de São Paulo, próximo da estação República da linha vermelha e da estação Santa Cecília da linha vermelha. E para quem vem de carro, tem dois estacionamentos próximos, na R. Maj. Setório, 585 – a primeira hora por R$7, e na R. Gen. Jardim, 415 – a primeira hora por R$10. Nessas ruas você também consegue parar com a zona azul.

Tá bom. Mas você volta?

Sim! Eu gosto de ambientes como o do Beluga. É como se estivesse na casa de amigos, tomando um ótimo cafezinho e colocando o papo em dia. Mesmo porquê eu ainda não experimentei o café coado gelado.

✓ publicado em 06 de outubro de 2015 por Bruna Diniz